Escolas municipais de Nova Iguaçu vão retomar as aulas presenciais em novembro

As atividades presenciais nas escolas municipais de Nova Iguaçu já têm data para retornar. O prefeito Rogerio Lisboa divulgou, por meio de suas redes sociais, que os alunos voltarão às salas de aula em 3 de novembro.

Com aulas presenciais interrompidas desde março de 2020 por causa da pandemia, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) adotou uma série de medidas que permitirão a retomada das atividades de forma segura para estudantes e profissionais da educação. Serão seguidas todas as recomendações necessárias para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Neste primeiro momento, a SEMED optou pelo ensino híbrido. Os alunos serão divididos em dois grupos que irão se revezar semanalmente entre aulas presenciais e ensino à distância. Os responsáveis, no entanto, terão o direito de escolher se o aluno voltará às aulas presenciais ou se ele permanecerá somente nas atividades remotas. Desde setembro a SEMED vem distribuindo termo de responsabilidade em que o responsável pelo aluno irá manifestar sua opção.

Quem retornar às aulas presenciais só entrará nas escolas após ter a temperatura corporal verificada por termômetros digitais que a SEMED está adquirindo. Cada uma delas já recebeu novos bebedouros, agora com torneira. Os alunos e profissionais da educação ganharão squeezes para poder beber água. Para isso, foram adquiridas mais de 74 mil unidades.

O uso de máscara será obrigatório dentro das unidades. Profissionais e estudantes receberão um total de 307.316 máscaras em tecido duplo, 100% algodão. Os funcionários usarão também máscaras de proteção facial. Os professores contarão ainda com amplificadores profissionais portáteis, que permitirão a comunicação com os alunos mantendo o devido distanciamento, mas sem que a voz seja abafada pelos equipamentos de proteção. Foram adquiridos 1.382 aparelhos.

A Secretaria Municipal de Educação também investiu na compra de grande quantidade de álcool em gel, que ficará disponível em dispensers em cada uma das salas de aula. Além disso, foram adquiridos pulverizadores manuais e de compressão, que serão utilizados constantemente na desinfecção de equipamentos de uso coletivo, como mesas, cadeiras e bebedouros.

Avaliação e nivelamento da turma

Desde que as aulas presenciais foram interrompidas, em março de 2020, a Secretaria Municipal de Educação vem desenvolvendo atividades remotas para que os alunos possam continuar estudando. Neste período, os estudantes tiveram acesso às plataformas Escola Mais, Conecturma e Escribo Play. Além disso, as redes sociais foram utilizadas frequentemente para a divulgação de conteúdo e troca de informações entre escolas, alunos e responsáveis. As apostilas pedagógicas impressas também foram distribuídas para que os estudantes pudessem fazer exercícios em casa.

Com a retomada das aulas presenciais, uma das primeiras tarefas dos professores será fazer a chamada avaliação diagnóstica. Esta será uma forma de avaliar o nível de aprendizado de cada aluno neste regresso. Feito isso, os estudantes serão submetidos aos módulos de aprendizagem, com o objetivo de nivelar toda a turma.

  

Auxílio-alimentação e busca ativa continuam

Desde o fechamento das escolas, a Prefeitura de Nova Iguaçu não deixou de dar o suporte necessário às famílias dos mais de 66 mil alunos da rede municipal. Ciente de que muitas destas crianças têm na escola a única refeição do dia, o município passou a prestar auxílio-alimentação a elas. A primeira ajuda foi feita por meio de doação de cestas básicas. Em seguida, foi adotado o cartão-alimentação. Com ele, as famílias podem fazer compras dos itens das cestas de acordo com a necessidade. Até agora já foram feitas 15 rodadas de auxílio. Apesar da retomada das atividades presenciais, a Prefeitura irá manter o cartão-alimentação até o fim do ano.

Outro serviço que continuará sendo realizado é a busca ativa. Ela teve início no fim do ano passado com o objetivo de trazer de volta às atividades educacionais os alunos que não tiveram qualquer acesso ao ensino à distância e ao auxílio-alimentação. De acordo com levantamento feito pela SEMED, cerca de 6 mil alunos não foram alcançados em 2020. Neste ano, graças ao trabalho feito pelas orientadoras educacionais, equipe técnica diretiva em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social, este número caiu para cerca de dois mil estudantes. O objetivo é reduzir ainda mais com a reabertura das escolas.