Escola de Nova Iguaçu comemora mês de valorização dos surdos e da língua de sinais com oficina de capoeira

A Escola Municipal Monteiro Lobato, umas das 144 unidades da rede de ensino de Nova Iguaçu, realizou, nesta quinta-feira (22), uma oficina de capoeira para mais de 50 estudantes surdos e ouvintes em alusão ao Setembro Azul, mês de Valorização e Visibilidade da comunidade surda e da Língua Brasileira de Sinais. A aula, que teve a participação de uma instrutora surda e uma intérprete, reuniu estudantes do 6° ao 9° ano e da educação infantil, de turmas bilíngues.

“Esse mês é de comemoração na comunidade surda e sempre fazemos uma semana com programações para estudantes surdos. Essa oficina de capoeira proporciona para quem é ouvinte, a visão de que a pessoa surda também pode praticar o esporte e a inclusão se torna possível. A capoeira não precisa ouvir, basta estar atento aos comandos e movimentos”, comentou Taiza Batista, intérprete de libras da Escola Municipal Monteiro Lobato, que tem mais de 60 alunos surdos.

A programação começou na última terça-feira e termina no dia 28, quando será realizada uma palestra com a tradutora surda, pedagoga e comunicadora do jornal em libras Rafaela Vale.

Os próximos eventos acontecem na segunda-feira (26). Às 10h20, ocorre uma roda de conversa com uma pedagoga surda – Tatiana Cardoso, em seguida haverá apresentação dos estudantes das turmas bilíngues multisseriadas. Já às 11h, acontece a roda de conversa com o professor surdo Ricardo Boaretto, com o tema “Identidade Surda”. Ainda no mesmo dia, será feita uma cerimônia de confraternização com os alunos surdos no “Dia Nacional dos Surdos” e “Dia Internacional da Língua Brasileira de Sinais”. No período da tarde, haverá execução do Hino Nacional e Hino de Nova Iguaçu em Libras.