Projeto ‘Escolas Seguras’ faz simulado de evacuação de alunos com deficiência

O Centro de Ações Integradas CAIESP Castorina Faria Lima, no bairro Jardim Tropical, recebeu, nesta terça-feira (20), a 27ª edição do projeto “Escolas Seguras: Desenvolvendo a Resiliência Através da Educação”. A ação, promovida desde 2017, foi realizada pela primeira vez em uma unidade composta exclusivamente por alunos com deficiência. O projeto da Secretaria Municipal de Defesa Civil (SMDC) conta com a parceria da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e do Centro de Estudos e Pesquisas de Desastres da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

A atividade foi dividida em duas fases. A primeira delas foi na semana passada, quando os alunos e funcionários da unidade participaram de palestras e oficinas, enquanto pais e responsáveis receberam treinamento de primeiros socorros. Hoje, um incêndio fictício fez soar o alarme que deu início ao exercício simulado de desocupação do prédio. Em dois minutos, todos estavam seguros na área externa da unidade.

O superintendente de Operações da Defesa Civil de Nova Iguaçu, Rodrigo Faur de Castro, revela que a equipe do projeto “Escolas Seguras” preparou as atividades com cuidado redobrado para que todo o processo fosse realizado com segurança. “Estávamos prontos para eventuais dificuldades, mas obtivemos uma resposta muito positiva dos alunos. Eles entenderam o projeto, pois aprenderam a perceber os riscos de desastres e a criar uma cultura de prevenção, e se saíram muito bem no exercício simulado de desocupação”, comemora Rodrigo.

Com a ação encerrada nesta terça, o projeto “Escolas Seguras” já foi realizado em 27 instituições de ensino da rede municipal, capacitando mais de 11 mil alunos e cerca de 1.300 funcionários e professores. Até o final do ano letivo mais duas escolas devem receber o programa.