Alunos da Educação Especial de Nova Iguaçu participam de atividades pela Semana da Arte Moderna

Como parte das homenagens ao centenário da Semana de Arte Moderna, alunos da turma da educação especial, da Escola Municipal Padre Agostinho Pretto, no bairro da Califórnia, em Nova Iguaçu, participaram, nesta segunda (30), do projeto “100 anos da Semana da Arte Moderna”. Entre as atividades propostas, eles fizeram releituras dos quadros da pintora e desenhista brasileira Tarsila do Amaral, um dos grandes nomes do movimento que revolucionou a cultura no Brasil em 1922.

Os 14 alunos da turma de educação especial da escola se inspiraram na obras “O ovo”, “Abapuru”, “O vendedor de frutas” e “Urutu” para fazerem esculturas em argila, pinturas livres em telas e no chão.

“O Projeto dos 100 anos da Semana da Arte Moderna veio trazer a arte como uma grande aliada na inclusão dos alunos deficientes, proporcionando o autoconhecimento, a busca pela socialização, contribuindo para elevação da autoestima e desenvolvimento das potencialidades”, afirma a professora Vânia Brum Rodrigues Damasceno, que também leciona na Escola Municipal Estanislau Ribeiro do Amaral, na Cerâmica, onde tem outros 21 alunos da educação inclusiva.


Mãe dos alunos Isadora, de 9 anos, e Heitor, de 4, a advogada e moradora do bairro Vila Nova, Vanessa Sperb de Araújo, de 36, já notava mudanças nos filhos dentro de casa desde que eles iniciaram o projeto em fevereiro. Segundo ela, a menina está desenvolvendo melhor sua linguagem e aprendizado, e o menino se socializa com mais facilidade com outras crianças.

“A Isadora melhorou também sua coordenação motora. Está mais criativa. O Heitor está até se comunicando mais. Houve uma incrível mudança dentro de casa. Esse projeto tem que continuar em todas as escolas, pois é pioneiro e está dando certo. Quando eles chegam da escola, querem logo contar tudo o que aconteceu em sala de aula, como foi lúdico, divertido e saudável o aprendizado”, disse a mãe.

As pinturas e trabalhos artísticos dos alunos realizados pelos alunos durante esta semana serão expostos na escola no dia 8 de junho. O programa da Educação Especial envolve todos os professores de Atendimento Educacional Especializado assim como os agentes de Apoio à Inclusão.

Já na Escola Estanislau Ribeiro do Amaral, o projeto foca no combate ao bullying, com o tema “Bullying não é legal, vamos colorir de amor o céu da Estanislau”. Alunos vão colocar frases contra o bullying nas pipas e soltá-las no dia 16 de junho, quando também vão soltar balões brancos para pedir paz, amor e respeito.

Até o fim do ano, os 1.800 alunos da educação inclusiva das 143 unidades de ensino da rede municipal de educação vão trabalhar o projeto “Ano da Arte Moderna em Nova Iguaçu: Aproximação das Artes com a Realidade Iguaçuana Nova Maneira de Expressão”.