Nova Iguaçu começa a distribuição de mais de 20 mil cestas básicas e kits de limpeza

Prefeitura envia relatório ao Governo Federal e vai pedir liberação do FGTS para vítimas do temporal

A Prefeitura de Nova Iguaçu voltou a distribuir cestas básicas e kits de limpeza às famílias vítimas do temporal que atingiu a cidade na semana passada. Cerca de 2.300 cestas e kits estão sendo entregues, nesta quarta-feira (6), pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) em 13 locais. Na quinta (7), a entrega para os moradores cadastrados continua, a partir das 13h. A distribuição dos donativos começou no último sábado (2), beneficiando cerca de mil pessoas. Também nesta quarta, a Prefeitura enviou ao Ministério do Desenvolvimento Regional um relatório detalhado sobre os estragos causados pela chuva. O objetivo é solicitar a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

O prefeito Rogerio Lisboa, que desde sábado vem acompanhando de perto as necessidades da população e fiscalizando o trabalho dos órgãos públicos empenhados em amenizar os danos causados pela chuva, garantiu que as famílias afetadas serão atendidas.
“Apesar de todos os nossos esforços em promover melhorias para a cidade, como a canalização do Rio Botas, a chuva da última semana foi muito acima do normal, mais que o dobro da média prevista para o mês de abril. Nossas equipes estão fazendo a limpeza das ruas, cadastrando as famílias afetadas e tudo o que é necessário para que, em breve, a vida de todos volte ao normal”, garantiu o prefeito.
As cestas básicas contém 16 itens. Entre eles, 2kg de feijão, 5kg de arroz, 3kg de açúcar, óleo, sal, farinha, macarrão, molho de tomate, carne seca, café, biscoito, leite e achocolatado. Já os kits de limpeza são compostos por vassoura, rodo, água sanitária, panos de chão, sabão em pó, detergente, e cinco sacos de lixo de 100 litros.
Uma das pessoas que recebeu a cesta e o kit de limpeza foi Nathália Paixão de Souza, de 31 anos. A doméstica, que mora no bairro Jardim Canaã e está grávida, perdeu todo o enxoval do filho Gael. Diante deste momento de extrema dificuldade, ela revela que a entrega da cesta vai ajudar a família, que luta por um recomeço.
“Perdi tudo em minha casa e estamos tentando recomeçar. A cesta básica vai ajudar, pelo menos por enquanto, e esse gesto ajuda bastante a aliviar o nosso sofrimento”, conta ela, que decidiu passar uns dias na casa da mãe.
Quem ainda não se cadastrou para receber os donativos deve procurar, até sexta-feira (8), os seguintes Centros de Referência de Assistência Social (CRAS): Austin, Fazenda Cabuçu, Morro Agudo, Maxambomba e Serra do Vulcão. Para o cadastramento, é necessário apresentar comprovante de residência e um documento original. Quem não tiver em mãos, poderá informar o número da identidade ou do CPF, para que seja consultado pela equipe do CRAS.
O horário de atendimento para cadastramento é de 9h às 17h. Já a entrega de kits começa a partir das 12h. O endereço dos CRAS e dos Pontos de Entrega estão em http://www.novaiguacu.rj.gov.br/semas/entregadekits/.

Pedido de liberação do FGTS


Nesta quarta-feira (6), a Secretaria Municipal de Defesa Civil enviou ao Ministério do Desenvolvimento Regional um relatório detalhado sobre os estragos causados pelo temporal, para que seja reconhecida a Situação de Emergência decretada no último sábado (2). O processo é necessário para que a Caixa Econômica Federal (CEF) conceda à população afetada pela chuva a liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Agora, o município aguarda o reconhecimento do Governo Federal para que a solicitação seja encaminhada à Caixa.
Apesar do tamanho da cidade e do grande número de áreas afetadas e famílias atingidas, a Defesa Civil cumpriu todas as exigências graças a um levantamento minucioso de todos os danos causados pela chuva. Na ocasião, foram registradas 442 ocorrências. Pelo menos 5.600 pessoas ficaram desalojadas e 40 chegaram a ficar desabrigadas e foram levadas para pontos de apoio disponibilizados pela Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS). De acordo com o último balanço, cerca de 580 seguem fora de suas casas, sendo que apenas seis ainda estão desabrigadas.
Balanço do temporal

A forte chuva da última semana causou estragos em diversos pontos da cidade, sendo Moquetá, na região central, o bairro que registrou maior acúmulo pluviométrico, com 224mm em 48 horas, o equivalente a 235% da média de abril. Desde então, a Secretaria Municipal de Nova Iguaçu registrou 512 ocorrências. Cerca de 5.600 pessoas ficaram desalojadas. Neste momento, de acordo com a Defesa Civil, este número reduziu para 156. Outras seis pessoas estão desabrigadas e seguem em um ponto de apoio disponibilizado pela SEMAS.
A Prefeitura de Nova Iguaçu mantém suas equipes trabalhando para limpar a cidade após os estragos causados pela tempestade. Desde então, funcionários da Emlurb (Empresa Municipal de Limpeza Urbana) já retiraram cerca de 2 mil toneladas de resíduos causados pela chuva, como, por exemplo, lama e móveis destruídos. Nesta quarta-feira (6), equipes da Emlurb voltaram a percorrer diversos bairros, entre eles Comendador Soares, Moquetá, Santa Eugênia, Bandeirantes e Jardim da Viga.
Outros órgãos da Prefeitura, como as secretarias municipais de Infraestrutura e de Serviços Públicos e a Codeni (Companhia de Desenvolvimento de Nova Iguaçu), têm atuado na desobstrução de rios, retirada de entulhos, reposição de tampas de bueiros, checagem de pontos de iluminação, limpeza de valão, substituição de manilhas e drenagem da água nos locais que ainda apresentam pontos de alagamento.