Dia da Terra é celebrado em Nova Iguaçu com plantio de árvore

Para celebrar o Dia da Terra, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Desenvolvimento Econômico e Turismo de Nova Iguaçu fez, nesta quinta-feira (22), o plantio simbólico da muda de pau-brasil, espécie nativa da Mata Atlântica, na cratera do Vulcão, no Parque Natural da cidade, onde fica a Área de Proteção Ambiental (APA) Gericinó Mendanha. O evento também simboliza a criação do “Florestas do Amanhã”, projeto da Secretaria Estadual de Ambiente em parceria com a Prefeitura de Nova Iguaçu que visa, a partir de junho, o plantio de 80 mil mudas no local.

“É um ato cercado de grande simbolismo com o plantio de uma muda de pau-brasil nesta importante região do ponto de vista ambiental, onde iremos ganhar 80 mil novas árvores, como Ipê, pata de vaca e frutíferas, que irão atrair pássaros. Uma parte ficará nesta APA, outra na APA Morro Agudo e uma na APA Rio D’Ouro, onde está a Reserva Biológica de Tinguá. É um investimento de R$ 9 milhões do Estado que foi direcionado para Nova Iguaçu”, afirmou o secretário municipal de Meio Ambiente, Fernando Cid.

Nova Iguaçu tem outro projeto de reflorestamento no Parque Natural Municipal, onde já foram plantadas cerca de três mil mudas.

“Queremos trazer voluntários para fazer o plantio, pois assim eles criam consciência ambiental e de preservação. Fazemos isso desde 2018. Vamos ter projeto de visitação a estes locais atraindo a sociedade e alunos da rede municipal de ensino”, contou Cid.

Flora Braga, de 5 anos, estava orgulhosa de ter plantado a muda de pau-brasil na cratera do Vulcão, nesta quinta-feira.

“Gosto de árvore, mas não sei cuidar. Tinha uma plantinha que se chamava Cleide, mas não cresceu. Agora quero fazer tudo certinho para que essa que plantei hoje viva bastante. O que aprendi aqui vou levar para minha casa”, disse ela.

O Projeto “Florestas do Amanhã” vai reflorestar 1,1 mil hectares de Mata Atlântica no estado com o plantio de 2,5 milhões de mudas de espécies endêmicas do bioma em 29 unidades de conservação, e em outras áreas prioritárias no estado. Além de Nova Iguaçu, serão beneficiadas as cidades que fazem parte da Região da Bacia Hidrográfica V, como Cachoeiras de Macacu, Rio Bonito, Magé, Guapimirim, Itaboraí, Maricá, Niterói, São Gonçalo, Tanguá, Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, São João de Meriti, Nilópolis, e Rio de Janeiro.