Obras em Nova Iguaçu não param mesmo em período de pandemia da Covid-19

Apesar da pandemia do novo coronavírus, as obras na cidade de Nova Iguaçu não param. Equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SEMIF) estão trabalhando, por exemplo, na canalização e urbanização de um trecho do canal do Botas, mais conhecido como canal do Extra e na ciclovia da Avenida Bernardino de Melo. Para evitar a disseminação do vírus, funcionários da Prefeitura são orientados a usarem máscaras faciais e álcool em gel nas mãos.

Na região, está ocorrendo a execução do canal em módulo celular (formato da galeria), com travessias nas principais ruas, passeio e calçada, com urbanização e pracinha. Essa obra, que deve ser concluída em três meses, tem o objetivo de reduzir possibilidades dos transbordamentos do canal do Botas, que vai beneficiar moradores da região e das localidades da Chacrinha e Bandeirantes. A intervenção começou no dia 9 de março deste ano e o local ainda vai ganhar três academias da terceira idade e playground, além do fechamento de alguns trechos.

Ainda no mesmo bairro, a Prefeitura está realizando as obras da Unidade Básica de Saúde, que será ampliada e modernizada. A construção começou no dia 6 de janeiro.

Na Avenida Bernardino de Melo também têm ocorrido uma intervenção, que é a do Rio Botas. Lá, a prefeitura está fazendo obras de canalização em concreto que terá uma vazão maior, servindo como caixa de retardo. A região ainda recebe as obras da ciclovia de dois quilômetros de extensão, que vai ligar o Centro ao bairro de Comendador Soares. Nesta terça-feira (26) passou por pintura de sinalização e que no momento está sendo executada a revitalização da via, com a fresagem (técnica aplicada para restaurar pavimentos deteriorados solucionar problemas no asfalto) e camada de micro revestimento, há a expectativa em que as obras terminem em 90 dias.

As obras da ciclovia, que começaram em junho do ano passado, vai oferecer mobilidade urbana, lazer e segurança à população. A área está ganhando várias melhorias, como 17 novos abrigos de ônibus com cobertura, seis academias da terceira idade e quatro para jovens, seis playgrounds, iluminação nova, bicicletários, calçada e paisagismo, com plantio de grama, palmeiras e árvores nativas da região.

A obra, que está sendo realizada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e a Companhia de Desenvolvimento de Nova Iguaçu (Codeni), vai beneficiar diretamente mais de 25 mil moradores do Centro e de quatro bairros: Jardim Canaã, Bairro da Luz, Ouro Verde e Comendador Soares. A ciclovia terá várias ‘ilhas’, nos trechos onde há passarelas e pontos de ônibus. No playground terá escorregador, balanço e gangorra. A intenção da Prefeitura de Nova Iguaçu, é, no futuro, estender a ciclovia até a Via Dutra. Nos últimos dois anos o município vem investindo na construção de vias exclusivas para ciclistas e em instalação de ciclofaixas. O Viaduto dos Imigrantes, por exemplo, uma das principais obras viárias de Nova Iguaçu dos últimos anos, inaugurado em março, teve uma ciclovia incluída em seu projeto.

No Viaduto na Posse, a prefeitura também começou uma obra de ciclovia a cerca de dez dias.

Outra obra importante na cidade é reforma da passarela do Caracol, que liga os dois lados da cidade pela Rua Doutor Thibau e pela Avenida Marechal Floriano Peixoto, em frente à catedral de Santo Antônio. Ela foi fechada no último dia 4 para a travessia de pedestres e será recuperada em toda sua estrutura. A previsão é que as obras terminem em no máximo 20 dias.

Entre outras obras no município está a construção de 16 praças, como nos bairros de Vila de Cava, Dom Bosco, Grão Pará, Palmeirinha, K-11, entre outros.

A prefeitura também tem avançado em obras de infraestrutura urbana no bairro Jardim Palmares, além da implantação de estação de tratamento de esgotos.