Hospital Geral de Nova Iguaçu recebe funcionários da Águas do Rio para doação de sangue

Com cerca de 18 mil atendimentos mensais de média e alta complexidade e volume médio de 600 cirurgias por mês, o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), localizado na Posse, necessita de doação de sangue. Nesta segunda-feira (20), a unidade recebeu um grupo de funcionários da Águas do Rio, empresa responsável pelo abastecimento de água na região, para a doação espontânea. Esta é mais uma parceria que o HGNI realiza durante a campanha Junho Vermelho, que celebra a conscientização da importância para a doação de sangue e tem sua data celebrada no dia 14.

Em maio, o Hospital Geral de Nova Iguaçu coletou 368 bolsas de sangue, apenas 61% do necessário para suprir a necessidade da unidade, que gira em torno de 600 bolsas. De acordo com o diretor-geral Dr. Joé Sestello, a expectativa é que este número seja alcançado em junho. No entanto, ele alerta para a necessidade de atingir a meta todos os meses.

“Atendemos diariamente pacientes baleados, esfaqueados, vítimas de acidentes de trânsito ou de AVE hemorrágico. E muitos deles necessitam de transfusão sanguínea. Muitas pessoas têm nos procurado em junho, por ser um mês de campanhas de conscientização, mas é preciso que a doação de sangue se torne um hábito. Não podemos atingir a meta de 600 bolsas coletadas somente em junho. Precisamos alcançar esta marca nos 12 meses do ano”, salientou o diretor-geral da unidade.

Funcionária da Águas do Rio, Mayara Regina Monteiro da Cruz fez questão de comparecer ao hospital nesta segunda-feira, dia em que completou 21 anos, para doar sangue. Há cerca de dois anos ela teve a primeira experiência, quando um membro da família precisou de transfusão.

“Minha sobrinha sofreu um acidente e eu doei meu sangue para ajudar a salvá-la. Hoje eu vim doar mesmo sem saber a quem vou ajudar. É muito importante que cada vez mais pessoas se conscientizem para a importância da doação de sangue”, afirma Mayara.

Também da Águas do Rio, Douglas de Oliveira Silva, 32 anos, superou o medo para praticar a boa ação. Ele já havia sido convidado a soar sangue em outras ocasiões, mas teve receio. “A empresa nos explicou a importância do sangue para os pacientes que necessitam da transfusão e nos deixou muito à vontade para tomar a decisão de doar ou não. Superei minha insegurança com a agulha e saio daqui feliz por poder ajudar a salvar vidas”, revela Douglas.

Seu colega de trabalho, Matheus Tomé Martins, 24 anos, doou sangue pela segunda vez e disse que pretende voltar em outras oportunidades. “Hoje eu vim doar e ajudar a salvar a vida de alguém. Mas pode ser que lá na frente eu precise do sangue de outra pessoa para salvar minha vida”.

O Banco de Sangue do Hospital Geral de Nova Iguaçu funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h40. No entanto, em função do estoque abaixo do necessário, a coleta está sendo realizada até as 17h neste mês de conscientização. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. Basta evitar alimentos gordurosos e não ingerir bebida alcoólica antes da doação. O processo dura cerca de 15 minutos, tempo suficiente para retirar uma bolsa com 450 ml de sangue que pode salvar até três vidas.

O Hospital Geral de Nova Iguaçu fica na Avenida Henrique Duque Estrada Meyer, 953, Posse.