Prefeitura de Nova Iguaçu promove aulas de ginástica online

Em tempos de pandemia da Covid-19, manter corpo e mente sãos é um desafio a ser enfrentado durante o distanciamento social. Com áreas de lazer e academias fechadas e a recomendação de não sair de casa, o jeito é improvisar. Em Nova Iguaçu, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) e da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL), tem dado um grande incentivo à prática de atividades físicas graças ao Ginástica nos Bairros – Movimento Saúde e Vida.

O programa, que tem como objetivo combater o sedentarismo e levar atividades físicas à população, acontece diariamente em mais de 118 núcleos espalhados por toda a cidade, mas, por conta do coronavírus, vem sendo realizado de forma virtual. Professores e alunos se “encontram” nas redes sociais, onde são publicadas vídeo-aulas para que cada um possa fazer no horário que julgar mais adequado. Há ainda aqueles que preferem um contato ainda mais próximo, mesmo à distância, e fazem chamadas de vídeo.

Cristiane Ferreira é uma das professoras do Ginástica nos Bairros e trabalha nos núcleos Cerâmica e Cobrex. Ela explica que os exercícios são adaptados para a nova realidade e revela que têm sido um grande desafio manter os alunos ativos em meio à pandemia. “Trabalhamos com alongamentos, funcional, dança e utilizamos materiais como garrafas, colchonete e cabo de vassoura. Não é fácil, sentimos falta do contato físico diário, mas estamos nos superando. Tem sido uma realização conseguir dar continuidade ao nosso trabalho e ajudar tantas pessoas”, comemora Cris, como é chamada pelo grupo.

A dona e casa Renata Cordeiro da Silva, de 43 anos, sofre de hipotireoidismo e tinha dificuldades para emagrecer. Ela conta que o Ginástica nos Bairros foi fundamental não só na redução do peso, mas também na interação com as pessoas. “O programa trabalha não só o corpo, mas também a mente. Aprendi a conviver melhor com o próximo. Tanto que neste período de isolamento e aulas online o que mais me faz falta é poder abraçar minhas amigas”, revela a moradora do bairro Cobrex. “A interação online está sendo muito importante, pois é um jeito de nos exercitarmos, nos mantermos ativas e matarmos as saudades”, complementa.

A pedagoga e artesã Sabrina Ribeiro, de 41 anos, moradora do bairro Cerâmica, conta que, além das aulas ao vivo nas vídeo-chamadas, assiste também às vídeo-aulas divulgadas por grupo de WhatsApp e também em uma página no Facebook, onde há publicações de professores de diferentes núcleos da cidade. “Os profissionais têm sido muito dinâmicos, cada dia é uma atividade diferente”, garante Sabrina, revelando que o programa foi o gatilho para sua melhora física e mental. “Perdi 60kg em cinco anos. É dia após dia, não pode desanimar. As aulas têm ajudado tanto que até meu esposo, mesmo cansado do trabalho, me acompanha e faz as atividades”.

Antes da pandemia, o Ginástica nos Bairros atendia a cerca de seis mil iguaçuanos. Com a divulgação dos vídeos nas redes sociais, o alcance é ainda maior. “Qualquer um pode acessar nossa página no Facebook e participar das nossas aulas online. Não precisa ser integrante da turma”, explica a professora Cristiane, convidando todos a visitarem a página https://www.facebook.com/ginasticabairros/.