Prefeitura de Nova Iguaçu continua investigando descarte criminoso em terreno

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Nova Iguaçu (SEMAM) continua apurando para descobrir os responsáveis de um descarte criminoso, possivelmente de betume, em um terreno no bairro de Vila Nova. O caso aconteceu na sexta-feira (1). Eles voltaram ao local nesta terça-feira (5) com uma equipe do setor de Emergências Ambientais do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), que coletou amostras do produto para ser analisado.

 

O material foi arrastado pelas águas da chuva que atingiram a cidade na noite de sexta e madrugada de sábado (2), invadindo as casa de moradores, causando danos materiais, na vegetação, além de colocar em risco a saúde das pessoas e de animais.

A SEMAM segue orientando os moradores quanto aos cuidados com o contato com o produto químico durante a limpeza das casas, carros e quintais atingidos pelo material, que teria sido despejado por um caminhão-tanque.

 

“Vamos solicitar à Secretaria Municipal de Saúde que envie uma equipe técnica para avaliar e orientar a população quanto ao consumo de água das cisternas, além de profissionais que possam monitorar possíveis contaminações de quem teve o contato físico com o produto”, afirmou o secretário de Meio Ambiente, Fernando Cid.

 

Ainda segundo ele, o dono do terreno onde houve o descarte criminoso também será responsabilizado de forma administrativa, para que ele cuide do espaço e não o deixe abandonado.

 

A Secretaria de Meio Ambiente de Nova Iguaçu esteve no local no domingo (3) orientando os moradores a fotografarem os danos causados pelo produto para pedir o ressarcimento aos responsáveis. O caso, caracterizado como crime ambiental, foi  registrado na 52ª DP (Nova Iguaçu).