Obras do Centro de Imagem do HGNI avançam e novas salas são entregues

O ano começou com boas notícias para os pacientes que são atendidos no Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI). As obras de expansão do Centro de Imagem continuam avançando e mais duas salas de ultrassonografia, além da recepção do raio-x, foram entregues. Nesta segunda-feira (2) as reformas foram iniciadas em outros setores.

O Centro de Imagem foi adequado para funcionar normalmente enquanto passa pelas reformas, sem haver qualquer paralisação dos serviços oferecidos pelo HGNI à população. Por mês, são feitos cerca de 15 mil exames de imagem no local, entre tomografias, ultrassonografias, ecocardiogramas, ecodoppler, raio-x e outros. A expectativa é dobrar o número de exames com a ampliação do setor, que está com 60% das obras concluídas.

“É um hospital com uma realidade complexa de atendimentos e recebe vítimas de toda a Baixada Fluminense que, na maioria das vezes, precisam de exames de imagem. O avanço das obras representa uma maior assistência para a população, com equipamentos de alta qualidade e a melhoria da estrutura para salvar vidas”, ressalta o prefeito Rogerio Lisboa.

Com as reformas, o Centro de Imagem já conta com salas de ultrassonografia, raio-x, área técnica de radiologia e dois espaços específicos onde funcionam os tomógrafos, sendo um deles de altíssima resolução para atender a complexidade dos pacientes que chegam à emergência ou estão internados. A obra foi projetada para também ter um espaço de ressonância magnética. A aquisição do equipamento está em negociação entre a prefeitura de Nova Iguaçu e o Governo Federal.

“Planejamos as obras no setor de imagem em duas etapas. Com a conclusão da primeira fase, vamos iniciar a obra na outra parte, sem paralisar qualquer serviço. Nossa intenção é ampliar a assistência e modernizar o Centro de Imagem, aumentando o número de salas, de equipamentos e exames”, explica o diretor-geral do HGNI, Joé Sestello.

Além das reformas na infraestrutura, o local também recebeu uma rede de distribuição elétrica específica para os equipamentos do setor, rede de gases que são utilizados para atender pacientes com a necessidade do uso de oxigênio e um serviço de digitalização dos exames de imagem que está sendo incorporado ao sistema de informática. O HGNI também passa por obras na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Os serviços em setores como o ambulatório, parte da sala verde, a emergência pediátrica, as 40 enfermarias adultas e 10 da pediatria e o telhado já foram concluídos.