Obras em unidades de saúde de Nova Iguaçu avançam

Da atenção básica até o serviço urgência e emergência, as reformas feitas pela Prefeitura de Nova Iguaçu, através da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS), continuam avançando. No total, 14 Unidades Básicas de Saúde (UBS), o Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) e a Maternidade Municipal Mariana Bulhões estão recebendo melhorias em sua infraestrutura, para ampliar a qualidade do atendimento à população.

“Cuidar da saúde de Nova Iguaçu sempre foi um desafio, pois os recursos permitiam que nós mantivéssemos a assistência aos pacientes. Conseguimos nos programar para fazer essas obras, tomando todos os cuidados necessários nesse momento de pandemia, garantindo à população que irá procurar, desde os serviços na atenção básica, até o hospital e a maternidade, um ambiente com melhor estrutura”, destaca o prefeito Rogerio Lisboa.

Com problemas na infraestrutura, as 14 UBS’s estão passando por reformas de manutenção e ampliação, sendo que quatro delas, as unidades de Santa Clara de Vila Nova, Palhada, Prata e Valverde, estão sendo reconstruídas dentro das normas técnicas exigidas pelo Ministério da Saúde. As demais unidades em obras são as de Rodilândia, Miguel Couto, Padre Manfred, Vila Tânia, Santa Eugênia, Dirceu de Aquino Ramos, Cerâmica, Santa Rita, Santa Clara do Guandu e a Policlínica de Cabuçu.

“Fizemos um projeto para reformulação das unidades básicas de saúde que foi enviado à Brasília e aprovado pelo Ministério da Saúde. Então começamos a fazer as obras pensando em oferecer uma estrutura que amplie a assistência aos pacientes”, explica o secretário municipal de Saúde, Manoel Barreto.

O HGNI está recebendo a principal reforma de sua história, que neste momento acontecem em três setores. Nesta semana, teve início o processo de retirada das telhas para a construção do telhado com nova estrutura. Além disso, as obras de expansão do Centro de Imagem e construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), e de melhoria na infraestrutura das enfermarias adultas, foram retomadas após serem paralisadas devido à pandemia da Covid-19. Já foram entregues sete enfermarias, o ambulatório, a emergência pediátrica e parte da sala verde totalmente reformadas.

Depois de entregar três enfermarias, sendo uma delas, a maior do setor, na última semana, a Maternidade Mariana Bulhões iniciou obras em mais uma enfermaria. O espaço irá receber melhorias em sua infraestrutura, correção de problemas hidráulicos, elétricos, pintura, construção de um banheiro, manutenção no sistema de iluminação e refrigeração.

Tanto no HGNI quanto na Maternidade Mariana Bulhões, as reformas acontecem sem que nenhum serviço fosse paralisado. As unidades receberam equipamentos novos, como camas, macas, poltronas, berços e mobiliários adquiridos pela Secretaria Municipal de Saúde.