HGNI conta com modalidade de atendimento para garantir assistência rápida e reduzir internações

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) segue buscando alternativas para garantir o acolhimento no Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) em meio à pandemia da Covid-19. A unidade ampliou serviço prestado pelo Hospital Dia, um espaço que oferece assistência intermediária, entre a internação e o atendimento ambulatorial, onde o paciente em acompanhamento pós-cirúrgico faz seu procedimento e recebe alta em até 12h, agilizando o tratamento e evitando a ocupação de um leito clínico para casos de emergência.

Antes utilizado somente pela equipe de DST, o Hospital Dia passou a atender outras especialidades a partir de 1° de junho. Desde então, já foram realizados 52 procedimentos, sendo 50 de ortopedia e dois de cirurgia geral. A unidade também pode receber casos de bucomaxilofacial, ginecologia, neurocirurgia, urologia e cirurgia vascular. Todos os procedimentos são feitos a nível ambulatorial de assistência prevista pelo SUS (portaria nº 44/GM/2001).

“O uso do o Hospital Dia é fundamental, pois diminui o tempo de permanência do paciente internado, o risco de infecção hospitalar e oferece uma modalidade de tratamento rápida com toda a segurança assistencial, além de colaborar na luta diária do HGNI contra a superlotação”, destaca o secretário municipal de Saúde, Manoel Barreto.

Os pacientes atendidos no Hospital Dia são aqueles que necessitam de intervenção ou administração de medicação para tratamento em ambiente hospitalar. O setor conta com técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos que são responsáveis pela assistência e monitoramento dos casos, além de oito leitos específicos credenciados junto ao Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES). Recentemente, o espaço passou por readequações em sua estrutura, pintura e colocação de novos equipamentos e móveis, como macas, biombos, escadas e poltronas.

“Conscientizamos as chefias médicas de todas as especialidades do hospital que encaminhem, dentro do possível, os pacientes com perfil para utilizar o serviço, contribuindo com o giro de leitos”, explica o diretor geral do HGNI, Joé Sestello.

Daniel dos Santos, de 12 anos, foi um dos quatro pacientes atendidos pelo Hospital Dia nesta sexta-feira (17). Ele sofreu uma fratura no antebraço em 20 de maio. Ficou internado no HGNI por sete dias e passou por cirurgia. Após a alta, a família compareceu em todas as consultas para avaliação pós-cirúrgica, até fazer o procedimento para retirada do fio kirschner em menos de 1h. A mãe Dalila Belarmino elogiou todas as etapas do tratamento.

“Desde o dia que ele internou, o acompanhamento e até hoje, quando praticamente se encerra essa parte da cirurgia, eu só tenho a agradecer pelo acolhimento. É um serviço importante para os pacientes que fazem cirurgia no Hospital da Posse”, disse ela.

O Hospital Dia atende pacientes que fazem acompanhamento ambulatorial pós-cirúrgico no HGNI ou pelo setor de DST. O espaço funciona dentro do ambulatório, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.