Nova Iguaçu realiza casamento coletivo

A prova de que nunca é tarde para recomeçar e encontrar o grande amor está no casal Evandro Marinho e Maria Olívia da Conceição, de Nova Iguaçu. Ela, 56 anos, viúva. Ele, doze anos mais novo, com 44 anos. Depois de muitas histórias de superação ao longo da vida, se encontraram, se apaixonaram e, quatro anos depois, subiram ao altar nesta quinta-feira (28), durante a cerimônia de casamento coletivo promovida pela Prefeitura de Nova Iguaçu. Além deles, outros 31 casais também oficializaram à união.

“Tivemos uma amiga como cupido. Ela disse que tinha um rapaz que daria certo comigo. Levamos dois meses para nos encontrar pessoalmente. A paquera era por telefone, mas eu não dava muita confiança. Um dia estava trabalhando, ele ligou e disse: estou indo te ver. A partir daí nunca mais nos separamos”, conta Maria Olívia da Conceição.

As cerimônias foram realizadas em parceira com a casa de festa Ballroom, Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro no município de Nova Iguaçu e a Defensoria Pública. Os casais ganharam uma festa completa no estilo romântico, com direto a bolo, docinhos, bem-casados, fotos oficiais, entre outros mimos.

Morando junto há dois com o designer gráfico Cleydson Gama, de 23 anos, a dona de casa Janete dos Santos Silva, de 28 anos, realizou o grande sonho com a ajuda de uma rede de solidariedade.

“Ganhei essa festa linda da Prefeitura e através de uma postagem que fiz nas redes sociais para tentar comprar um vestido de até R$ 100, que era o que eu tinha. Mas várias pessoas viram nossa história e se mobilizaram para me ajudar. Ganhei vestido, a roupa do meu noivo, buquê e até maquiagem. Estou muito feliz e sem acreditar até agora que realizei meu sonho”, emociona-se.

Em Nova Iguaçu, os casamentos coletivos acontecem uma vez por ano e as inscrições são feitas através do Núcleo de Atendimento ao Cidadão (NAC).

“O casamento civil é um direito assegurado ao cidadão. Nova Iguaçu oferece a isenção das taxas às famílias, que podem procurar a Secretaria de Assistência Social (Semas). Elas passam por uma triagem e se habilitadas, recebem a isenção. Essa é a segunda edição do casamento coletivo e este ano, com a parceria da casa de festa, tivemos a chance de oferecer essa cerimônia tão bonita”, disse a secretária de Assistência Social, Elaine Medeiros.

Para obter a isenção é preciso comprovar não ter condições de arcar com os custos das taxas para o casamento civil, de acordo com as normas exigidas por lei. O pedido pode ser feito na sede da Secretaria de Assistência Social, na rua Dr. Luiz Guimarães 956, Centro, onde também é feita a inscrição para os casais que querem participar do casamento coletivo.