Defesa Civil realiza projeto ‘Escolas Seguras’ na Cerâmica

Alunos da Escola Municipal Murilo Costa, na Cerâmica, começaram a participar nesta segunda-feira (12), do projeto “Escolas Seguras – Desenvolvendo a Resiliência Através da Educação”, da Secretaria de Defesa Civil de Nova Iguaçu. O treinamento acontece até sexta-feira (16) e vai envolver 427 estudantes, com oficinas, palestras e treinamentos com o objetivo de desenvolver a cultura de prevenção e percepção de riscos a desastres na comunidade escolar e por consequência em toda a cidade, elevando a resiliência, reduzindo riscos e evitando mortes.
No primeiro dia, os alunos passaram por um rodízio de oficinas, com explicações de como confeccionar pluviômetros com garrafa pet, apresentação de um Simulador de Fenômenos Naturais e de uma Maquete Esquemática de Encosta, além de exposição de equipamentos para prevenção contra incêndio e pânico do Corpo de Bombeiros. Na quinta-feira, haverá um treinamento com todos os integrantes da escola (alunos, professores e demais funcionários) para uma desocupação em situações de emergências.
Já na sexta-feira, acontece o simulado de desocupação do prédio escolar. No exercício, após um alarme ser disparado devido a um suposto incêndio, todos saem da unidade em um tempo pré-determinado, conforme protocolo ensinado pela Defesa Civil. Os alunos vão colocar em prática o que aprenderam ao longo da semana, evacuando a escola o mais rapidamente possível e de forma correta e com segurança.
Ao todo, este ano o projeto “Escolas Seguras-Desenvolvendo a Resiliência Através da Educação” vai passar por oito escolas da cidade. A primeira ação aconteceu em junho, na Escola Municipal Professora Irene da Silva Oliveira, no bairro Vila de Cava e envolveu 668 alunos. Iniciado em 2017, o projeto já contemplou 18 escolas (14 somente em 2018 e uma este ano).
As ações têm como base os pilares estabelecidos pela ONU em seu programa “Iniciativa Mundial para Escolas Seguras”. Os eixos principais são como fazer uma análise de risco do prédio escolar, saber quantas saídas de acesso há no local e se tem placas de sinalização, por exemplo. O projeto é destinado a treinar o aluno, para que ele possa perceber os riscos que pode estar exposto.