Arraial do Esmuti leva animação a idosos

Sopa de ervilha, cachorro-quente, milho verde, bolo de fubá e de chocolate, refrigerante, canjica e muito doce, como paçoca e pé de moleque. Estas e outras comidas típicas fizeram parte do cardápio na manhã desta quinta-feira (11), durante a Festa Julina no Espaço Municipal da Terceira Idade (Esmuti). O evento, realizado pela Secretaria de Assistência Social de Nova Iguaçu, reuniu cerca de 300 pessoas e teve diversas brincadeiras como pescaria e a tradicional dança ‘caipira’ com a participação do prefeito Rogerio Lisboa. Ainda teve apresentação de Tai Chi Chuan, teatro e muita música.
“É um dia para comemorar as atividades realizadas neste espaço, que tem um ambiente bom e feliz, de ótima convivência. Nossos idosos também precisam de diversão”, enfatizou o prefeito Rogério Lisboa. Para ele, os servidores do Esmuti e da Secretaria de Assistência Social (SEMAS) são exemplo de dedicação. “Apenas ajustamos as coisas e damos instrumento para que eles façam o belo trabalho que fazem”.
De acordo com a secretária de Assistência Social, Elaine Medeiros, o arraial do Esmuti, além de oferecer diversão, serve para fortalecer o vínculo entre os usuários. Atualmente são atendidos por mês no local uma média de 600 idosos. “Trouxemos o arraial também para a rua para atrair ainda mais pessoas. Estamos resgatando a memória daquela festa típica, tradicional e cultural da época de infância e juventude deles. Para nossos idosos é um momento único, de muito convívio e interação um com os outros”, afirmou Elaine.
Vestido de Amácio Mazzaropi, considerado um dos maiores atores brasileiros, o aposentado José Albino, de 77 anos, dançou com a amiga Maria das Neves, 80, sem deixar de lado as guloseimas da festa.
“Já comi milho e bolo, agora vou dançar, pois essa data é uma das mais esperadas do ano. Amo festa julina e interagir com meus amigos. Só não deu para passar pelo túnel, pois meus joelhos doem”, brincou o idoso, que no Esmuti, aprendeu a fabricar cachecol.
Já a idosa Conceição da Costa Gaudêncio, 85, contou que por alguns instantes fez uma verdadeira viagem ao tempo. “Hoje me senti quando tinha 15 anos, época que brincava nas festas juninas, dançava e me divertia. As músicas eram tradicionais, não tinha briga e nem músicas agressivas. Aqui no Esmuti senti tudo isso novamente”, lembrou ela
Para participar das oficinas do Esmuti, basta residir em Nova Iguaçu e ter mais de 60 anos de idade. O espaço ainda oferece roda de conversa, contação de história, teatro, oficinas de língua japonesa e inglesa, origami, dança de salão e zumba, entre outros. O Esmuti fica na Avenida Luiz de Matos, no bairro da Luz, em Nova Iguaçu.