HGNI entrega enfermarias reformadas e cria espaço de internação para cirurgias eletivas

Quatro enfermarias do Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) foram entregues nesta quarta-feira (26), totalmente reformadas. As unidades já estão sendo utilizadas por pacientes que foram remanejados de outras enfermarias, que também serão reformadas. Outra melhoria anunciada pela direção do hospital foi a criação da Unidade de Internação Eletiva, para receber pacientes de cirurgias eletivas. A unidade vai funcionar onde era o antigo banco de sangue. A meta é realizar entre 250 e 300 cirurgias eletivas por mês.

A cozinheira Luciene de Oliveira, de 53 anos, foi uma das primeiras pacientes a ocupar um dos 16 leitos das quatro enfermarias reformadas. Vítima de um Acidente Vascular Cerebral, ela está internada há 11 dias. Para ela, as novas instalações irão ajudar na recuperação dos pacientes. “A reforma deixou a enfermaria muito boa. Está mais confortável, com um ambiente agradável, a sensação de limpeza está melhor, é mais arejada e espaçosa. Se todos os quartos ficarem assim, vai colaborar muito na recuperação dos pacientes”, disse Luciene ao lado de sua acompanhante, Eliane Ferreira, que também elogiou o resultado. “As enfermarias estão tão boas ou melhores que quartos de hospitais particulares”, ressaltou Eliane.

O HGNI vem passando por uma ampla reforma. Os serviços começaram no fim de abril e vão se estender por todo o ano. As enfermarias reformadas receberam conserto das paredes, janelas, troca das portas, colocação de piso, luminárias, bate macas, manutenção hidráulica, elétrica e pintura. Nos banheiros foram trocadas pias, vasos sanitário, torneiras, chuveiros e corrigida infiltração, além de colocação de azulejos. Cada uma recebeu quatro novas camas hospitalares elétricas. “Esse é o hospital mais importante da Baixada Fluminense, sempre operando acima da capacidade. Por isso é uma obra difícil de fazer, pois está acontecendo com o hospital funcionando. Fato é que vamos entregar todas as enfermarias e fazer obras também na Mariana Bulhões”, disse o prefeito de Nova Iguaçu, Rogerio Lisboa, que visitou o local.

Para o diretor geral do HGNI, Joé Sestello, as novas enfermarias oferecem mais qualidade na assistência. “Estamos recebendo intervenções estruturais e uma ambiência satisfatória, o que contribui para a diminuição do sofrimento e a melhora assistencial do paciente”, afirma o diretor.

A última vez que houve intervenções no HGNI foi em 2013, quando foram realizados reparos pontuais. “É um orgulho grande da Prefeitura de Nova Iguaçu realizar essas obras. Desde a fundação do hospital, nunca houve uma reforma do tamanho dessa que está acontecendo. Além da reforma, seguimos investindo em novos equipamentos para dar maior conforto ao paciente”, destaca o prefeito Rogerio Lisboa.

As quatro enfermarias entregues foram divididas da seguinte forma: duas para homens e duas para mulheres. Cada uma pode receber pelo menos quatro pacientes. “O ambiente é novo e amplo, e tudo está funcionando. Isso nos facilita a prestar uma assistência de maior qualidade e ajuda na recuperação do paciente”, afirma a enfermeira Ana Nery.

O aposentado Jorge César Moreira, de 68 anos, apontou o que mais gostou na enfermaria: a cama. Internado há 18 dias com uma inflamação renal, ele contou que teve uma ótima noite de sono. “Me senti como se estivesse dormindo na cama de casa. É muito confortável. A enfermaria está muito boa”, disse Jorge, que elogiou a assistência do HGNI. “Só tenho a agradecer pelo atendimento dos médicos e enfermeiros”.

O também aposentado Antônio Faustino, 72, que trata uma insuficiência cardíaca desde o dia 5 de junho, apoiou a opinião de seu colega de quarto. “Tudo organizadinho e direitinho. A população merece”, ressaltou.

As obras de reforma do HGNI estão sendo custeadas pela Prefeitura de Nova Iguaçu. A realização dos serviços só foi possível porque o Governo estadual reajustou o valor dos repasses mensais para o hospital, o que permitiu à Prefeitura destinar para as obras parte dos recursos antes utilizados no custeio da unidade. Além de reformas estruturais, também estão sendo adquiridos novos equipamentos, como macas, camas, escadas, poltronas e colchões.

Nesta primeira etapa, as reformas acontecem nas 40 enfermarias adultas, corredores e telhados. Na sequência, outros setores cruciais, como as emergências, centro cirúrgico, CTI, salas de triagem também receberão melhorias.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cirurgias eletivas noturnas

Em paralelo a entrega das enfermarias, o HGNI criou a Unidade de Internação Eletiva. O espaço conta com recepção, posto de enfermagem, dois banheiros e três enfermarias. Tem capacidade para receber até 12 pacientes, que ficarão internados aguardando cirurgias, desde vesícula a alguns tipos de câncer. A expectativa é reduzir a fila de pessoas que aguardam cirurgia eletiva, uma vez que o hospital é um dos únicos da Baixada Fluminense a realizar este procedimento.

A expectativa é que as cirurgias eletivas reguladas a partir da Central Municipal de Regulação voltem a ser realizadas dentro de um mês. “Só temos o HGNI para atender toda a Baixada Fluminense, cobrindo uma área com três milhões de habitantes. Nosso objetivo é reduzir essa fila de eletivas e dar a melhor resolução no quadro dos pacientes que aguardam o procedimento”, destaca o secretário municipal de Saúde, Manoel Barreto.