Defesa Civil realiza curso de emergência com produtos perigosos

Com o objetivo de instruir os agentes e voluntários a lidarem com produtos perigosos em situação de emergência, como explosivos, líquidos inflamáveis, material radioativo, entre outros, a Secretaria Municipal de Defesa Civil de Nova Iguaçu realiza, a partir desta terça-feira (11), o curso “Primeira Resposta para Emergência com Produtos Perigosos”. O curso será realizado em parceria com a Escola de Governo de Nova Iguaçu, a Cruz Vermelha Brasileira e o Grupamento de Operações com Produtos Perigosos (GOPP) do Corpo de Bombeiros. Ao todo, 60 agentes públicos, voluntários e líderes comunitários participarão do treinamento.
Os participantes do curso serão capacitados para realizar ações iniciais de primeiros socorros, sinalização e evacuação, atuando no atendimento ao local sinistrado de forma protocolar, coordenada e eficiente, para reduzir as consequências dos acidentes e os riscos no seu entorno até a chegada de socorro especializado.
Nesta terça-feira, as aulas serão das 9h às 18h, na Cruz Vermelha Brasileira de Nova Iguaçu. Na quarta-feira, o treinamento será no Grupamento de Operações com Produtos Perigosos (GOPP), em Campos Elíseos, Duque de Caxias (ao lado da REDUC). O curso é considerado rápido, dinâmico e de linguagem simples, porém de conteúdo relevante e significativo para as primeiras ações de mitigação das consequências dos acidentes envolvendo produtos perigosos.
“O curso é um dos mais procurados do nosso programa de treinamento. Desde 2017 realizamos 41 cursos com cerca 1.600 certificados emitidos. É um curso importante para a preparação de voluntários, agentes públicos e representantes da cidade. Devido ao grande risco envolvendo acidentes com produtos perigosos, esse curso é fundamental para que haja proteção e preservação da vida de nossos agentes e voluntários”, explicou o superintende de Proteção Comunitária da Secretaria Municipal da Defesa Civil, Vilson Santos.
Os voluntários participantes do treinamento integram a Rede Municipal de Servidores, Voluntários e Amigos da Comunidade (Rede SVAC). Implementada em janeiro de 2017, a Rede SVAC) tem 1.900 voluntários cadastrados. Coordenada pela Secretaria Municipal de Defesa Civil, a Rede tem por objetivo integrar agentes públicos, instituições não governamentais, setor privado, comunidade científica, líderes comunitários e voluntários independentes no objetivo de Promover a Redução do Risco de Desastres (RRD), promovendo e fortalecendo a participação do cidadão nas ações planejadas ou adversas que ocorrem na cidade.