CASF promove baile de carnaval como tratamento terapêutico

Fantasias, serpentinas, máscaras e muita alegria. Assim foi o pré-carnaval do Centro de Atenção em Saúde Funcional (CASF) Ramon Pereira de Freitas, em Nova Iguaçu. Nesta terça-feira (26) os pacientes da unidade foram atendidos ao som de muito samba e das antigas marchinhas de carnaval. A bateria da Escola de Samba Império da Uva, do bairro Carmari, que este ano desfila na Avenida Intendente Magalhães, pelo Grupo C do Carnaval do Rio de Janeiro, comandou a festa.

Uma das mais entusiasmadas era Jaqueline Miranda Lúcio Lannes. Ex-passista da Império da Uva, ela foi vítima de dois AVEs (Acidente Vascular Encefálico), um hemorrágico e um isquêmico. Há cinco anos ela faz fisioterapia no CASF e revela que já teve grande evolução graças ao tratamento realizado na unidade.

“Eu não desisti nunca, sempre perseverei. Mesmo não podendo mais estar na avenida, continuo sendo amante do carnaval e fico muito feliz por esta festa aqui no CASF, para que outras pessoas possam curtir esta energia”, comemora Jaqueline, que aos 45 anos esbanja simpatia e bom humor, apesar da dificuldade de locomoção. “Se não posso sambar com as pernas, vou no ombrinho mesmo”, diz, aos risos.

De acordo com a superintendente de Gestão da Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) e diretora interina do CASF, Denise Flávio, o objetivo do baile de carnaval foi justamente proporcionar uma atividade alegre aos pacientes.

“Muitos deles não têm contato social com outras pessoas, só com familiares. Então promovemos uma grande atividade social aos que não têm oportunidade de ir a um baile de carnaval”, conta Denise.

Toda a atividade foi associada ao trabalho terapêutico que os pacientes realizam no CASF para restabelecer suas funções. É o que explica José Roberto da Cunha Pinto, responsável técnico do setor de fisioterapia. “Nossa ideia foi fazer um atendimento psicomotor sociabilizando crianças e adultos. Trabalhamos coordenação e equilíbrio fugindo um pouco do tratamento convencional e trazendo música para o ambiente”.

O Centro de Atenção em Saúde Funcional Ramon Pereira de Freitas é a antiga AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) e foi municipalizado em março do ano passado. Desde então a unidade atende a cerca de 340 pacientes de 17 municípios. Somente em janeiro foram realizados 2.380 atendimentos de fisioterapia solo, fisioterapia aquática, fisioterapia respiratória, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia, psicopedagogia, consultas de enfermagem, neurologia, ortopedia, assistência social, entre outros serviços oferecidos.