Oficina de Corte e Costura para idosos

 

Moradora do bairro da Luz, Rosa de Oliveira Pinto, de 73 anos, já trabalhou em grandes fábricas de roupas onde fazia calças e camisas, mas ela só foi aprender a cortar tecidos e se tornar uma profissional completa – como ela mesma diz – após concluir os três meses do curso de Corte e Costura ensinado no Espaço Municipal da Terceira Idade (Esmuti), da Prefeitura de Nova Iguaçu. Com o aprendizado, ela e outras 14 alunas passaram a usar as roupas produzidas no local.

“Me sinto orgulhosa ao ver que o vestido que estou usando foi criado aqui na oficina de corte e costura. Não compro roupa em loja há dois meses. Não penso em vender, apenas fabricar e presentear amigos e familiares, principalmente os netos. Para mim é um hobby. No próximo curso quero aprender a fazer roupas masculinas. Esse é um dos desafios que vou encontrar pela frente”, comentou Rosa, que costura desde os 15 anos.
Na próxima quarta-feira (13), o curso será retomado com 20 vagas. As aulas acontecem as quartas e sextas-feiras, das 8h30 às 12h e das 3h às 17h. Nas aulas é ensinado a cortar, desenhar os moldes, modelar e costurar. As vagas são exclusivas para os frequentadores do Esmuti.

Das 15 idosas que já participaram do curso, 11 conseguiram fazer três modelos de roupas diferentes. “Foquei mais na parte da modelagem, pois elas não tinham noção do corte. Descobrimos novos talentos aqui e aprendi muito com elas. Mostraram que sabem outras técnicas”, disse surpresa, a professora Amanda de Oliveira Campos, 23, formada em produção de moda e costura.

Para a secretária de Assistência Social, Elaine Medeiros, a oficina de corte e costura mexe com a autoestima das idosas. “Todas estas oficinas têm o caráter da convivência e o fortalecimento do vínculo é tanto familiar como comunitário. Esse curso mexe com o emocional delas e a grande ideia são as idosas se sentirem parte desta confecção”, disse Elaine.

Além do emocional, a oficina também influencia na saúde de quem participa das atividades. Muitas alunas já começaram a ganhar uma renda extra. É o caso da aposentada Janete da Cruz, de 67 anos, que aprendeu a costurar com molde, colocar zíper e tirar medidas. “Sentia muita dor na coluna e nas pernas, mas quando comecei a frequentar as aulas, essas dores foram embora. Hoje não sou mais sedentária e também exercito minha mente”, conta a aposentada. Ela diz que aprendeu a fabricar calça, blusa e saia. “Gastava quase R$ 200 com um vestido. Agora com um tecido de R$ 30 faço uma linda roupa. Como faço dança de salão e esse tipo de roupa é cara, vou produzir para usar também. Quero ganhar dinheiro fabricando minhas próprias roupas”, afirmou ela que também faz caminhadas, alongamento e Tai Chi Chuan no Esmuti.

Diretor do Esmuti, Carlos Alexandre Rodrigues da Costa, lembrou que o espaço, que possui mais de 700 frequentadores mensalmente, conta com mais de 22 oficinas, como a de teatro, tai chi chuan, origami, aulas de língua inglesa e japonesa, hidroginástica, informática, atendimento de fisioterapia, entre outros.