Equipamentos novos no combate ao mosquito

Servidores da Superintendência de Vigilância Ambiental em Saúde (SUVAM) de Nova Iguaçu receberam nesta sexta-feira (01) novos kits com equipamentos e materiais necessários para realização de trabalho de controle da dengue, zika e chikungunya. Foram entregues uniformes completos (camisas, calças, bonés, luvas de borracha, botas e crachás de identificação) e os utensílios essenciais ao trabalho, como coletor de larvas para água limpa e suja, lanternas, pipetas conta gotas, tubos de vidro para acondicionamento e remessa de amostras para o laboratório, bolsa de lona, entre outros. Foram beneficiados 463 servidores.

“O kit vai melhorar nossa segurança de trabalho e teremos mais visualização por parte dos moradores com esse novo uniforme. Faço visitas domiciliares e em muitas casas não permitem nossa entrada, agora tudo vai mudar. Estamos sendo valorizados”, comemorou Isaac dos Santos Filho, de 47 anos, 26 deles atuando como agente de combate a endemias de Nova Iguaçu.

O prefeito Rogerio Lisboa acompanhou a entrega dos kits. “Os agentes de combates a endemias são fundamentais na cidade, assim como os agentes comunitários, que vão até a casa das pessoas. Por isso é muito importante identifica-los, equipá-los e dar proteção aos servidores, pois trabalham com agentes químicos”, afirmou.

.Para o superintendente de Vigilância Ambiental de Nova Iguaçu, Carlos Augusto Rodrigues, os materiais e os uniformes vão mexer com a autoestima dos agentes de combate a endemias. “Em Nova Iguaçu nunca houve esse investimento em uniforme, material de segurança e bomba para insetiida. Além de melhorar o serviço, o servidor vai ter ainda mais prazer de ajudar a combater o mosquito e trabalhar em prol da população”, afirma Carlos Augusto

Segundo o secretário municipal de Saúde, Manoel Barreto, a cidade, assim como todo o estado vive um cenário onde há risco de um surto endêmico de dengue, zika e chikungunya. “A categoria é comprometida e é tem importância neste cenário. Além de uniformes e materiais, estamos buscando capacitações em parcerias com a Fiocruz, que são fundamentais para ajudar nesse combate”, disse ele. .

Agente de combate a endemias desde 1991, Lauro dos Santos Filho, 49, comentou que o uniforme novo vai ajudar no trabalho em áreas de risco.

“Nosso trabalho vai criar um vínculo ainda maior com os moradores, principalmente em áreas que oferecem risco, pois agora vou estar melhor identificado”, afirmou.