Austin terá Exercício Simulado de Desocupação Preventiva para Emergências

Desenvolver o Sistema de Alerta Comunitário para Chuvas Intensas, iniciar o cadastramento, da população para o recebimento de mensagens de alerta, via SMS, na comunidade vulnerável, além de promover a integração entre o poder público e a comunidade local. Esses são alguns dos objetivos do Exercício Simulado de Desocupação Preventiva para Emergências no bairro de Austin, neste domingo (30), às 10h. A ação será realizada pela Subsecretaria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Nova Iguaçu, que estima que cerca de 130 famílias naquela região esteja em área de deslizamento de terra ou alagamento no local.

 

Até o momento já foram realizados exercícios simulados em três comunidades vulneráveis da cidade, ou seja, 637 pessoas já participaram dos exercícios, o que corresponde a 177 famílias treinadas e mais resilientes.

 

O trabalho de divulgação e cadastramento de moradores para o recebimento de Avisos de Alerta via SMS foi realizado ao longo da semana por agentes que estiveram em escolas e residências.

 

O exercício ainda vai fomentar uma mudança cultural, na busca do desenvolvimento da resiliência de seus cidadãos através do desenvolvimento da percepção sobre os riscos que estão expostos. Ele se inicia com o envio de uma mensagem, via SMS, para os moradores, explicando se tratar de um simulado e em seguida uma nova mensagem é enviada mudando para estágio de atenção devido ao suposto risco de deslizamento no local conhecido como Morro do DPO.

 

A partir desse início, planejado para às 9h20, seguem o envio das outras mensagens protocolares até a mensagem de alerta máximo às 10h, onde pelo menos um representante de cada família deve se deslocar pelas rotas de fuga pré-estabelecidas até o ponto de apoio, que fica na quadra do Instituto de Educação Santa Ângela, na Rua Santa Rosa.

 

“Dos 78 pontos indicados e mapeados pelo Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro como propensos a deslizamentos, 63 já foram contemplados com o Sistema de Alerta Comunitário para Chuvas Intensas (AC2I). O que significa dizer que em pouco mais de um ano e meio de governo já identificamos, cadastramos e capacitamos cidadãos em 80% dos assentamentos de nosso município localizados em áreas de risco de deslizamentos”, contou o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, Jorge Ribeiro Lopes.