FENIG, Sebrae e Top Shopping dão início a feira do artesanato

 

Desempregada há três anos quando trabalhava como faxineira num hospital do Rio, Leila Maria da Silva Pacheco, de 51 anos, tinha o artesanato como hobby, mas hoje usa a arte como profissão para ganhar dinheiro e sustentar a família. Ela foi uma dos 12 artesãos que participaram nesta sexta-feira (8) da primeira edição do Espaço de Artesanato do Top Shopping, que é uma parceria entre a Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu (FENIG), Sebrae e o shopping.  Ao todo, serão 36 expositores neste final de semana.

Um dos critérios para participar dos novos sorteios semanalmente para expor e comercializar seus produtos na feira é ser cadastrado no Programa Municipal de Artesanato, onde mais de 650 pessoas já obtiveram certificado. O evento está previsto para acontecer pelos próximos seis meses. Segundo a FENIG, cada profissional poderá expor seus produtos apenas uma vez ao mês.

“Esses artesãos vão tornar suas artes conhecidas e essa iniciativa vai gerar mais emprego em Nova Iguaçu, onde há bons valores desta arte. Vai dar mais estímulo e incentivar outros futuros artesãos. Além disso, outros parceiros estão querendo participar do projeto. Agora vamos realinhar a distribuição das feiras e polos de artesanato que estão sendo abertos em Comendador Soares, Iguaçu Velho, Km 32, Tinguá e Botafogo. Alocaremos todos nestes pontos e abrir uma nova etapa de inscrição no próximo ano”, afirmou o presidente da FENIG, Miguel Ribeiro.

Coordenador do Sebrae/RJ na Baixada Fluminense I, Décio Lima, informou que a expansão do projeto para beneficiar os artesãos de Nova Iguaçu vai gerar ainda mais renda e aproximação com o público.

“Pretendemos expandir essas feiras em outros locais para dar ainda mais oportunidades para todos comercializarem seus produtos. Os consumidores também vão frequentar mais esses locais”, explicou.

Após se aposentar em 2015, Ronaldo Braga, 57, encontrou no artesanato uma nova forma de ganhar dinheiro.  Ele conta que se dedicou a arte quando viu a esposa se especializar em biscuit.

“Aprendi com ela e hoje sou especialista em artes com vidros recicláveis e fabricação de cachecóis de lã. Tirava uma renda extra de R$ 1 mil e agora espero dobrar o ganho com a feira e todos estes incentivos da Prefeitura”, acredita o artesão.

Pensando em revelar novos talentos, a moradora do bairro Valverde, a artesã, professora e costureira Marlene Gomes Nicolau Fernandes, 46, quer investir na carreira da filha de 12 anos.  Ela comprou uma máquina de costura para a menina e já sonha ver a filha como uma das melhores artesãs de Nova Iguaçu e da Baixada Fluminense.

“Esse amor pelo artesanato já vem do sangue. Quero passar a técnica de bordados em panos de pratos, toucas de cozinha e aventais para minha filha. Quero incentivar minha menina e mostrar que o artesanato é uma arte linda”, contou.

Quem frequentou a feira gostou do que viu e já diz que vai voltar neste fim de semana para acompanhar o trabalho de outros artesãos.

“Fiquei encantada com a técnica destas pessoas. Esse projeto vai ajudar a todos para que seus produtos fiquem mais conhecidos. Faço uns artesanatos em casa e aprendi muito com o trabalho deles. Já estou pensando em me cadastrar na próxima vez, pois é hora de ganhar dinheiro”, comentou a moradora do Rancho Novo, Raquel Pereira, 60.

O Espaço de Artesanato do Top Shopping será realizado sempre às sextas-feiras, sábado (das 10h às 22h) e domingo (de 13h às 21h), no 3º piso. Além de fazerem parte do uso do espaço público para vender seus produtos em feiras de artesanato locais, eles poderão também participar de diversas ações decorrentes do calendário oficial do município e receberão descontos em compras de materiais na filial iguaçuana da loja Caçula.